Educação, Içami Tiba, Pais e filhos, Quem Ama Educa -

Cuidado, pais! (por Içami Tiba)

Livro; Quem Ama Educa; Içami Tiba; pais; filhos; relacionamento; pais e filhos; educação; adolescente; Editora Integrare.


No que se refere aos estudos, os pais precisam buscar soluções mais eficazes do que simplesmente achar que, por frequentar uma boa escola, o filho estará aprendendo.  Para a criança, talvez isso até seja verdade, mas não necessariamente para o adolescente. A aprendizagem depende do que ele quer aprender, se ele acha gostoso ter conhecimentos. Aprender é como comer. Estudar e comer não são caprichos, mas obrigações. A comida alimenta a saúde física, e o estudo alimenta a saúde social.
        O ignorante sofre quando percebe que algum conhecimento lhe faz falta, mas não consegue aprender o que precisa aprender. Não é o caso dos adolescentes. Eles não sentem necessidade de saber o que não lhes interessa. Os adolescentes são “interesseiros”. Por isso, os pais devem explorar essa característica deles para “negociar” os estudos.
        Uma das formas de não se afastar do comportamento estilo humano é ter sempre em mente a distinção entre o que é supérfluo e o que é vital. Aprender é vital. Comer é vital. Voltar tarde não é vital. Ter amigos é vital. Usar drogas não é, mesmo que “todos os amigos usem”.
        O pai e a mãe se perdem justamente nesse ponto. “Todos ganham um carro, por que meu filho não ganhará?”, perguntam-se. E eu pergunto: será que ganhar um carro é realmente vital?
        Até os animais fazem uma seleção natural entre o que é supérfluo e o que é vital. Quando comer é vital, a proteção pode se tornar supérflua. A melhor caça é a que está faminta: cai em qualquer isca.

O vegetal sobrevive, o animal
sacia seus instintos e o 
ser humano deseja ser feliz!

Livro: Quem Ama, Educa! Formando cidadãos éticos, de Içami Tiba. Editora Integrare.

Livro; Quem Ama Educa; Içami Tiba; pais; filhos; relacionamento; pais e filhos; educação; adolescente; Editora Integrare.


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados