Mulher sem Script, Natércia Tiba -

Por que à medida que a intimidade vai sendo construída, em muitos casos, o respeito e o cuidado vão sendo destruídos? (por Natércia Tiba)

Livro; Mulher sem Script; Natércia Tiba; Integrare

Será que nos damos conta de quando isso começa a acontecer nas relações ou só percebemos quando os limites de respeito já estão em muito ultrapassados? Não sou defensora da ideia de que devemos ter cerimônia nas relações mais próximas. Ao contrário, acho a intimidade algo muito gostoso, mas, para que seja saudável e construtiva, deve incluir “cuidado”.
          A sinceridade também faz parte da intimidade, entretanto, é diferente de “sincericídio”, quando a pessoa chega quase a cometer homicídios de tão “sincera” que é. Muitas vezes, no consultório, as famílias ficam em silêncio quando pergunto:

Por que tratamos mal as pessoasque são as mais importantes da nossa vida? Por que não oferecemos a elas o melhor de nós? Será que não são as pessoas que mais convivemos e com quem mais nos relacionamos que merecem ser tratadas com muito amor, carinho e cuidado?

          O significado da palavra intimidade está relacionado à familiaridade, qualidade do que proporciona bem-estar e privacidade. Será que realmente procuramos o bem-estar nas nossas relações mais íntimas?
          Relações precisam de cuidado, necessitam ser regadas, tratadas e adubadas. Se não houver investimento de ambas as partes, ela se desgasta e vai se tornando insustentável. Se apenas um cuida, vai ficando muito pesada para ele e dificilmente ambas as partes estarão bem.
          Quando cuidamos, a relação vai se fortalecendo e, quando acontece de uma das partes passar por um momento muito difícil, em que não consegue cuidar ou ser cuidadoso, a relação está forte o suficiente para se manter e não se romper.

É importante que fique muito claro para nós e aqueles ao nosso redor que as relações íntimas e diárias podem sim levar a um desgaste e que cabe a nós ter a consciência e o esforço de mantê-las bem cuidadas.

          Cabe a nós manter um diálogo para que seja possível falar quando uma das partes se sente mal-cuidada ou até mesmo maltratada, bem como um lugar na relação entre pais e filhos, para que os filhos entendam que ser os melhores pais que podemos implica sim frustrá-los em alguns momentos.
          Vale a pena parar para pensar: para quem você oferece o melhor de você mesmo? Se não estiver satisfeito com a sua própria resposta, que bom que parou e refletiu. Acredito que já tenha uma direção para começar a mudar.

Livro: Mulher sem Script, de Natércia Tiba. Editora Integrare.

Livro; Mulher sem Script; Natércia Tiba; Integrare


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados